Quero ser freela!

Há alguns dias, depois de publicar este post, recebi uma sugestão de pauta bem legal nos comentários do blog. A Yule, uma blogueira muito querida, me pediu para escrever mais sobre a vida de freelancer. É claro que eu amei a ideia e tratei de reunir algumas dicas para quem está pensando em começar.


Mais uma vez, escrevo baseada nas minhas próprias experiências e deixo claro que cada caso é um caso, já que nem todas as pessoas que optaram por trabalhar como freelancer estão felizes com a escolha que fizeram. Afinal de contas, por mais que a gente mantenha a organização e se esforce, um pouquinho de sorte é sempre bom. Sendo assim, se você está vivendo esse dilema, respire fundo e considere o risco antes de tomar sua decisão. Isso é fundamental para não se frustrar e perder a cabeça caso as coisas não saiam como o planejado.




Adapte-se

O primeiro passo para trabalhar como freelancer é descobrir se é isso mesmo que você quer. Portanto, nada de sair pedindo demissão do emprego no dia seguinte. O ideal é tentar, primeiro, conciliar o seu emprego com os freelas que possam surgir, viver a rotina e sentir se realmente tem pique para trabalhar em casa - o que, acredite, dá muito trabalho!

Marketing pessoal

Sabe aquelas horinhas em que você fica de bobeira na frente do computador depois do expediente? Aproveite para atualizar o currículo e criar um portfolio legal - você vai precisar. Todo freelancer necessita de uma imagem bacana, que passe credibilidade e confiança. Em sites como o Kawek, o Wix, e até o próprio Blogger, é possível criar portfolios bem legais e seu nenhum custo. 

Contatos

No ano passado, eu descobri que uma boa rede de contatos pode fazer milagres. Por isso, não se acanhe: faça amizades, troque telefone e fale sobre o seu trabalho. O profissional freelancer precisa ser bem relacionado. Se puder, participe também de fóruns e grupos de discussão, como o FREELA SOLIDÁRIO no Facebook. Fazer parte dessas comunidades ajuda a ampliar a rede de contatos, além de aumentar as chances de conseguir trabalho.

Comunique-se

Todo freelancer precisa correr atrás de trabalho - isso é um fato. Por isso, não tenha medo: escreva para as empresas, apresente-se, fale sobre o que você já fez, sem encanações. Nas primeiras vezes pode até ser um pouquinho complicado mas, com o tempo, você vai pegando o jeito. Seja perseverante e acredite, sempre.

Saiba cobrar

Faça uma pesquisa sobre valores e mercado assim que possível. Nós, jornalistas, contamos com uma tabelinha do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo para ter uma noção de quanto cobrar por cada trabalho. Procure se informar se isso existe na sua categoria.

E, o mais importante: mantenha o foco e a organização. Você vai logo ver que freelancer e bagunça não combinam. Comprometimento é a base de tudo.


E agora, a melhor parte do post! Entrevistei três profissionais lindas que eu admiro muito e que mandam muito bem no que fazem. São elas: Camila Faria, do blog Não Me Mande Flores, Érica Moraes, do Nick Soad, e Marilia Sestari, do blog Da janela do Fusca.
1. Por que escolheu atuar como freelancer?
Comecei a fazer trabalhos como freelancer ainda na faculdade e, depois de formada, continuei nesse caminho. Percebi logo cedo que existe uma demanda por redatores em diversas empresas, mas essas mesmas empresas não necessariamente contratam profissionais fixos para esse cargo. E aí que o freelancer entra.

2. Teve alguma dificuldade no início?
Acho que a maior dificuldade de qualquer freelancer no início é conquistar seus primeiros clientes. Mas, à medida que o seu trabalho vai sendo reconhecido e, principalmente, recomendado para outros clientes, o caminho se torna mais fácil.

3. Você acha que o freelancer é valorizado no Brasil?
Acredito que, se o seu trabalho for bom e se você tiver uma atitude profissional, você sempre será valorizado. O importante é construir uma relação de confiança com seus clientes e entender quais são suas expectativas, minimizando o risco de decepções.

4. Na sua opinião, quais as vantagens e as desvantagens de ser freela?
A principal vantagem é, sem dúvida, definir como, quando e onde trabalhar. Mas isso não quer dizer que você vai trabalhar só quando estiver com vontade, pelo contrário. Dependendo do trabalho (e dos prazos) você pode acabar trabalhando nos feriados, nos finais de semana... O freelancer não tem chefe (oba!), mas também não tem colegas de trabalho, o que pode ser bem solitário às vezes.

5. Que dica você daria para quem está começando?
Uma dica importante é sempre definir as metas e os prazos de cada trabalho. Não tem nada pior do que aquele trabalho que não termina nunca (ou que muda de foco a cada semana). Outra dica é encarar o freela como um trabalho tradicional - mesmo que você trabalhe em casa. Tenha um horário e local de trabalho e evite as distrações típicas do dia-a-dia (TV, redes sociais, lanchinhos demorados).
1. Por que escolheu atuar como freelancer?
Senti a necessidade de me dedicar mais. Precisava de mais tempo para dar o melhor de mim em cada projeto. Eu, particularmente, considero importante estar inspirada e despreocupada para obter melhores resultados. Por isso, prefiro trabalhar sozinha, em um local que realmente me agrade. E não ter aquela "cobrança indesejada", me ajuda a ter mais ideias, ser mais produtiva.

2. Teve alguma dificuldade no início?
Ter reconhecimento no começo não é uma tarefa fácil. Não basta divulgação, você também precisa conquistar a confiança de seus futuros clientes. Requer paciência.

3. Você acha que o freelancer é valorizado no Brasil?
Na minha área, há casos de clientes que não levam o nosso trabalho tão a sério. Muitas vezes não entendem ou não acham totalmente confiável. Mas, é compreensível. Pois é complicado contratar alguém desconhecido, e sem vínculo com alguma empresa ou agência.

4. Na sua opinião, quais as vantagens e as desvantagens de ser freela?
O fato de poder ser o seu próprio patrão, com certeza, é uma vantagem. Você pode trabalhar apenas com o que realmente gosta. Você conhece seus limites e suas preferências. Você pode determinar seus horários e seu local de trabalho. Também determina o valor que acha justo em cada caso. Mas, também existe um outro lado. Não ter uma renda fixa e benefícios, é uma desvantagem. Você não sabe quanto vai receber, nem quando vai receber. É um controle e uma certeza que você não tem. Também é preciso muito cuidado e planejamento para não ficar no prejuízo. Muita responsabilidade para não relaxar demais, enrolar clientes e acabar perdendo a credibilidade. E também é preciso trabalhar duro, se esforçar ainda mais para se destacar dos demais profissionais, oferecendo um serviço diferenciado e de qualidade.

5. Que dica você daria para quem está começando?
Primeiro, tenha certeza da decisão que está tomando. Reflita se é o que realmente quer fazer. Seja exigente com você, dê o melhor de si. Se organize, se dedique, se informe e seja paciente. Pois é com o tempo que você conquistará o seu espaço.
1. Por que escolheu atuar como freelancer?
Começou como uma renda extra quando eu ainda trabalhava registrada. Com o tempo fui ficando insatisfeita com meu emprego fixo e vi que só o freela "daria conta", então saí e vim pra casa.

2. Teve alguma dificuldade no início?
Sim, trabalhar em casa exige muita disciplina, afinal existe um deadline e as distrações são muitas. Tem o descanso pós almoço, as redes sociais. Além da parte financeira: pra valer à pena e conseguir pagar as contas, precisa sempre ter trabalho.

3. Você acha que o freelancer é valorizado no Brasil?
Não sei no Brasil, mas aqui em São Paulo acredito que é sim. Tenho muitos amigos que são ou já foram freelancers. Acho que a gente da área de comunicação e design tende a seguir esse caminho, cedo ou tarde, e espero que seja uma boa escolha.

4. Na sua opinião, quais as vantagens e as desvantagens de ser freela?
A maior vantagem é fazer as coisas no seu tempo, não precisar sair de casa (tô adorando trabalhar de pijama nesse inverno, hehe) e, ao mesmo tempo, poder sair para resolver assuntos pessoais. Nas desvantagens estão a preguiça ao acordar (já que você não tem que bater ponto), a falta de um colega para trocar informações e opiniões e o medo de não aparecer um novo trabalho quando você precisar.

5. Que dica você daria para quem está começando?
Acho que a disciplina com horários é o principal. Seja honesto com os clientes, passar um prazo decente e cumprir esse prazo... enfim, saber administrar o tempo é tudo!


Mil vezes obrigada à essas três blogueiras lindas pela participação aqui no blog. Amei demais e não vejo a hora de fazer outros posts assim!

Veja também:

16 comentário(s)

  1. Adorei o post e adorei muito participar (:
    Espero que os futuros freelancers tirem bastante proveito das dicas hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que vão tirar proveito sim!
      Obrigada, mais uma vez, por aceitar o convite! ♥

      Excluir
  2. Adorei o post, Mari! E 'super adorei' participar, rs! :D
    Acho válido compartilhar essa experiência. E ver outras opiniões, também é muito interessante.

    Beijos. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, que bom que gostou! Vocês três abrilhantaram o post! ♥

      Excluir
  3. Obrigada você pelo convite Mari, amei participar!

    Beeeijo! :*

    ResponderExcluir
  4. Adoreeeei, muito bacana o post com essas três blogueiras lindas ♥
    Queria muito largar o emprego pra ser freela, mas as vezes acho que ainda não estou preparada para isso, as dicas foram bem úteis, com certeza vou usa-las :)
    To te seguindo no instagram Mari :* hauehu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Que bom que gostou! :)
      Obrigada pelo carinho e por me seguir... vou tentar atualizar o Instagram mais!

      Excluir
  5. Ai achei as dicas lindas! Estou tentando começar agora nesse mundo e não é fácil mesmo, mas espero conseguir :)
    Obrigada pelas dicas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é fácil, Isa, mas também não é impossível.
      Te desejo toda a força e sucesso. Sei que vai conseguir! ♥
      Boa sorte! :)

      Excluir
  6. Adorei as dicas!
    Estou fazendo faculdade de fotografia e pretendo tbm ser freelancer.
    Sucesso (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Pati! Sucesso pra você também! :)

      Excluir
  7. Curti :)
    Estou pensando na possibilidade de começar a fazer minhas ilustrações com freela :)
    Alguns blogueiros vieram me perguntar sobre encomenda, mas ainda estou em dúvida.
    Primeiro vou montar meu portfólio e assim vai ^^
    Ajudou para dar uma esclarecida.
    Ana Lu
    http://9dadesasolta.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, está certíssima!
      Quando o portfolio ficar pronto, manda o link pra mim. Adoro compartilhar ilustrações aqui no blog. ;)
      Beijocas!

      Excluir
  8. Eeeee Mari! Adorei que vc acatou a minha sugestão!!
    O post ficou super legal, informativo e as entrevistas fizeram toda a diferença!
    Adorei!
    :)

    ResponderExcluir
  9. Adorei essa postagem. Além de contar com dicas tem ainda a participação de pessoas que entendem bem dessa área.
    Adorei! parabéns pela elaboração do post.

    Beijos!!
    http://dama-louca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Instagram Images