Beleza: um papo sobre cabelos coloridos

Meu cabelo já foi loiro, vermelho, castanho e até preto. Em matéria de colorações, eu sou praticamente uma camaleoa: vivo mudando o tom e brincando com o meu visual. Graças a isso, descobri algumas coisas que a gente só aprende experimentando na pele - ou melhor, nos fios. Por isso, resolvi reunir as coisas mais legais que eu descobri com as minhas metamorfoses. Espero que possa ser útil para quem está pensando em mudar.



LOIRA

Quando eu era mais nova, sonhava em ser loira.  Por isso, aos 16 anos, resolvi fazer luzes e clarear os fios. Não combinou muito com o meu tom de pele - sou morena clara e me bronzeio muito fácil. Além disso, meus fios ressecaram bastante, exigindo um pouco mais de cuidado em relação à hidratação.

Anos depois, já com a cor natural, optei pelas californianas e, dessa vez, amei o resultado! Passei a usar um reparador de pontas para manter o cabelo em ordem e fazia hidratação uma vez por semana, em casa mesmo, para manter os fios bonitos e sedosos. O bacana é que esse tipo de coloração não exige retoque constante. A impressão que tenho é que o resultado é sempre bastante natural.

Dica: se você deseja clarear os fios, pense bem, pois isto costuma exigir um cuidado maior quanto à hidratação. É sempre bacana usar um shampoo desamarelador, com uma fórmula que neutralize aquele efeito amarelado. Se a raiz for escura, é bom saber que será necessário retocá-la de tempos em tempos.

RUIVA

Em setembro do ano passado, dei adeus às californianas e colori os fios de vermelho. Nos primeiros dias, a cor ficou hiper carregada, mas com o passar do tempo, meu cabelo ganhou um aspecto bem mais natural. E isso é uma das coisas mais engraçadas da coloração vermelha. Não sei dizer se aconteceu apenas comigo, ou se é regra, mas o fato é que eu precisei aguardar alguns dias até que a cor chegasse ao tom desejado.

Meus cabelos ressacaram um pouquinho, é verdade, mas o que mais me incomodou foi o retoque: minha raiz, que é bem escura, não demorou a aparecer. É uma das grandes desvantagens da coloração vermelha.

Dica: o vermelho é bem versátil, ou seja, sempre irá haver um tom apropriado, independente do seu tom de pele - o que nem sempre acontece com as colorações claras e escuras. Mas é bom ponderar um pouquinho antes de pintar, principalmente se você não tiver muita paciência e tempo para cuidar dos fios. A grande desvantagem do vermelho é que ele desbota rápido demais.

MORENA

Com a proximidade do casamento, resolvi voltar a ser morena. Eu precisava cobrir o vermelho, por isso, tingi os fios de castanho escuro - o que eu não recomendo se você não estiver disposta a ficar com os cabelos pretos. Lembra do que eu falei a respeito da coloração vermelha? As tinturas escuras também possuem essa característica estranha, e costumam sempre ficar um tom mais escuro do que a gente espera. 

Por isso, é sempre bom fazer uma pesquisa antes de sair colorindo os fios. Muitas pessoas costumam dizer que a tintura preta e a preta azulada são as mais difíceis de desbotar. Em compensação, a coloração escura - eu não faço ideia do porque - deixou meu cabelo bem sedoso e brilhante. Mesmo assim, eu não descuidei: ainda mantenho os fios hidratados e não abro mão do reparador.

Dica: uma boa dica é pintar os fios sempre com um tom mais claro do que você deseja. Se você quer tingir os fios de preto, por exemplo, castanho escuro costuma ser o ideal.


E agora, eu quero saber: qual é a sua dica pessoal para cuidar do cabelo?

Veja também:

1 comentário(s)

  1. Concordo com vc sobre os cuidados com cabelos loiros ou com ombré/californiana (que é o meu caso).
    Esses dias postei um vídeo com os produtos e cuidados que passei a ter depois que fiz o ombré, se quiser dar uma olhada…
    Beijooos
    http://www.smooch.com.br

    ResponderExcluir

Instagram Images