Tomorrowland Brasil: minhas impressões sobre a primeira edição

22:51



Eu tinha planos de liberar este post mais cedo, porém, com o trabalho e os projetos que assumi este mês, não deu certo. Mas antes tarde do que nunca, né? Afinal de contas, eu não podia deixar de falar do meu festival favorito aqui no blog.

Quem me acompanha no insta, já sabe: foi uma das experiências mais bacanas da minha vida! Tanto é verdade que planejo voltar no ano que vem ~ eba!

A primeira edição aqui no Brasil surpreendeu bastante, em termos de organização e estrutura. Os palcos estavam incríveis, a decoração linda e o espaço escolhido para sediar o evento impecável. No entanto, nem tudo foram flores. Neste post, vou contar todas as coisas legais e o que pode melhorar para 2016 ~ siiiim, teremos replay!


Quem conhece o festival, já está habituado aos palcos imensos, inspirados no contos de fadas. O que eu posso dizer é que, nesse quesito, o Brasil não deixou a desejar: no meio dos arbustos do Parque Maeda, entre uma voltinha e outra, a gente se deparava com estruturas gigantes e coloridíssimas.


E como estamos falando de uma área verde bem grande, também haviam espaços onde a música não era tão alta, com redes e bancos de madeira, pra galera poder recarregar as baterias ~ o que é bem pensado considerando que o festival tem 12 horas diárias de duração.


Os preços estavam salgadinhos sim, mas nada muito fora do comum para quem está acostumado a frequentar baladas e festas aqui no Brasil. O que decepcionou pra valer foi o estoque: lá pelas 17h, quando tentei comprar um drink, fui informada de que eles estavam sem alguns dos ingredientes. E às 2h do dia seguinte, após o show do Steve Aoki (lindo!), já não havia refrigerante, nem água. :/

Se o estoque estava ruim, a questão dos banheiros era ainda pior: uma desordem total: sanitários masculinos e femininos misturados, limpeza 0, papel higiênico e água para lavar as mãos também em falta ~ tenso!

É claro que todos esses pontos negativos devem receber atenção nas próximas edições, já que os organizadores fecharam um contrato de 5 anos aqui no Brasil. Estes probleminhas, apesar de chatos, não mataram o brilho de festival, nem tiraram minha vontade de voltar em 2016 ~ pra quem curte música eletrônica, eles já divulgaram a data: 21, 22 e 23 de abril, em Itu.


E vocês, já foram a algum grande festival? Tiveram uma experiência legal? Me contem!

Veja também:

6 comentário[s]

  1. Meu, eu nem curto muito música eletrônica mas achei muito lindo. Pipocou um mooooooooonte de fotos no meu insta da galera que foi e admito que fiquei com um pouquinho de vontade. Quem sabe eu não animo a ir em 2016? HEHUHEUEHUEH

    Beijocas <3

    ResponderExcluir
  2. Que legal mari, o único que eu fui foi o z festival haha

    ResponderExcluir
  3. Nunca fui em festival assim, mas deve ser muito legal!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. PArece que foi muito dá hora mesmo o festival ^^

    ResponderExcluir
  5. Parece ter sido super legal! Que pena que a organização com banheiro e estoque não foi muito boa, mas aos poucos eles melhoram né? Vamos torcer pra que sim! :D
    Beijos

    www.fernandamrgd.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari. Eu não vou a festivais, porém conheço um pouco porque meu melhor amigo AMA e sempre me conta.
    Aqui em SC acontece o DreamValley e eles fazem ali no parque Beto Carrero. Acaba ficando um pouco mais organizado, principalmente pra quem tem acesso ao parque, porque aí não falta banheiro pelo menos... Chato isso de ficar sem água ou refri, como o povo vai se hidratar né?!
    Achei lindo os palcos, um sonho de verdade!

    Beijinhos,
    Grazy
    www.parolar.blog.br

    ResponderExcluir