Não espere pelo drama

21:15

Via
Hoje eu assisti a um desses filmes que deixam a gente com o coração quentinho. Não estou aqui hoje para falar sobre ele, embora eu possa, mais pra frente, contar o que eu achei, em algum outro post. O motivo de estar aqui, escrevendo pra vocês, depois do jantar, é outro: achei que precisava sentar e conversar com vocês sobre algo que aprendi.
Para vocês entenderem rapidamente, o filme ao qual assisti hoje contava a história de um chef, que após se meter em algumas confusões, se viu obrigado a largar o emprego e tentar um negócio novo. Eu ri muito em diversas cenas, já que esse tipo de história me atrai bastante. E, como em todas as outras vezes em que assisti a um filme, eu me preparei para o drama, algo que já estou habituada a fazer.
Você sabe. Chega um determinado momento, geralmente lá pela metade da história, que tudo vem abaixo. Se o romance está indo bem, então o casal se desentendente. Se alguém está se recuperando de alguma doença terrível, então seu estado de saúde piora. É assim desde o começo dos tempos. Não sabemos o porquê, mas sem o drama, parece que nada tem sentido.
Mas, voltando à minha experiência, eu esperei, então, pelo drama. Não porque eu tivesse captado qualquer pista ou alerta de que as coisas dariam errado. Não porque tivesse desconfiado de que o personagem principal ficaria doente ou algo assim. Mas acho que porque, na vida, estamos acostumados a esperar que alguma coisa dê errado quando está dando certo. É como se tivéssemos, acopladas ao corpo, pequenas anteninhas prontas a recepcionar notícias ruins.
E foi aí que me decepcionei com o filme. Fiquei esperando aquele momento em que tudo desmoronaria, em que os sonhos do meu querido personagem viessem abaixo, mas não... nada aconteceu. Não teve drama. Em um dado momento da história, tudo começou a dar certo, e as coisas permaneceram felizes assim, até os créditos finais. Nenhuma perda, nenhuma traição, nada. Meu personagem venceu, e sem precisar passar por aquele conflito clichê que quase sempre aparece lá pelo meio da trama.
O que quero dizer com esse texto é que, se você reparar bem, muitas e muitas vezes, fazemos isso na vida real, assim como fiz com o filme. Desperdiçamos um tempo precioso esperando pelo próximo drama. "Está bom demais para ser verdade", ou "não acredito que isso está acontecendo comigo", são coisas que eu e você costumamos pensar num momento feliz. Não porque temos uma bola de cristal capaz de decifrar o futuro, nem porque somos experts no tarô. Mas sim, porque estamos acostumados a desconfiar de tudo, principalmente do nosso sucesso.
Então, a você que me lê, eu preciso fazer um pedido: aproveite mais os momentos felizes, sem questionar o que virá lá na frente. E quando uma coisa boa, muito boa, lhe acontecer: não tema. Confie.
A vida não nos coloca à prova toda hora, ela também tem seus momentos de descanso. E nem sempre o que está indo bem precisa acabar, afinal. Se acontecer, tudo bem, mas não faça como eu: não espere pelo drama. Viva todas as horas felizes com intensidade, e se tiver sorte, não haverão conflitos, nem mudanças, nem novas provas. Tudo permanecerá bem, até os créditos finais.

Veja também:

8 comentário[s]

  1. Hoe, Mari! Tudo bem? :)

    Ah, essa lição eu aprendi bem, principalmente quando houve momentos maravilhosos no passado, mas que me arrependo de não ter aproveitado melhor; parte de mim não estava vivendo aquilo 100%, uns 10% estava ocupado esperando que algo ruim acontecesse e/ou se questionando se eu era merecedora daquele episódio feliz.

    Acho que é um dilema pelo qual muitos passam: nós vivemos em busca da nossa felicidade, mas, por algumas circunstâncias dessa jornada, temos medo dela quando está diante de nós. Ou melhor, talvez tenhamos medo não da felicidade em si, mas de perdê-la em algum momento...

    E é sob esse medo que podemos deixar de aproveitar muitas oportunidades, muitas dádivas, muitas emoções. É curioso, porque a mensagem deste seu post coincide com uma resolução que fiz para este ano: vou deixar de desculpas e me permitir mais. Vou atrás do que me faz feliz, sem pensar no que pode dar errado ou se pode ser revertido em algo rentável.

    Provavelmente não tenha sido sua intenção, mas, nesse sentido, peço que aceite minha gratidão pela mensagem, ratificando o que planejei uma vez mais :)

    Beijos, flor~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que lindeza! <3 É muito bom saber disso. :)
      Tenho certeza de que você terá um ano muito, muito lindo! Sem desculpas e sem arrependimentos também! <3

      Excluir
  2. Tudo vai ficar bem Mari! Temos que ser positivos sempre (e parece que este post complementa o meu último... me identifiquei).
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. amei o post! eu tb sou dessas pessimistas que ~quando tá tudo bem~ quer ficar de olhos bem abertos pra poder 'ver' algo ruim que deve estar chegando (tem muito a ver com ser ansiosa tb), e isso é um saco. viver no presente e aproveitar as coisas que estão acontecendo no agora é um trabalho muito difícil, mas tô tentando mudar aos pouquinhos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Ka! Mas uma hora a gente consegue! <3

      Excluir
  4. Pois é... eu acho que tudo isso é medo, sabe?
    Medo de acreditar que algo simplesmente é bom e agarrar com força, pq se não for isso a gente se machuca.
    Pra mim, por trás de todo drama, de todo sofrimento, o motivo é o medo...

    Beijos!
    Andréia Campos
    http://petitandy.com

    ResponderExcluir